domingo, 14 de março de 2010

ARMAS DE DESTRUIÇÃO RUSSAS, HAARP RUSSO

Enviada por EZAGUETO


Rússia: veterana em armamentos escalares eletromagnéticos

A. José G. C.
Mensagens de Maria Santíssima

[Cf. vídeos ao final da matéria]
Atualmente, quando se fala em H.A.A.R.P. o foco logo se projeta para os EUA. No entanto, desde a década de 60 a antiga URSS já se encontrava em estágio bem mais avançado no desenvolvimento das chamadas armas escalares —ou tecnologia Tesla.

Em 1960, Khrushchev anunciou o desenvolvimento de uma nova arma fantástica tão poderosa que poderia destruir toda a vida na Terra

Tanto é verdade que em janeiro 1960, Khrushchev anunciou o desenvolvimento de uma nova arma fantástica tão poderosa que poderia destruir toda a vida na Terra se fosse irrestritamente utilizada. O New York Times publicou matérias sobre esse assunto. Khrushchev, obviamente, estava se referindo às emergentes armas escalares eletromagnéticas. Assim, no início de 1960 os soviéticos estavam adiantados pelo menos 30 anos no desenvolvimento de engenharia para grandes armas escalares de feixe EM.

O armamento escalar são ondas eletromagnéticas emitidas por meio de antenas de rádio construídas de uma forma especial. Embora os EUA tenham construído antenas H.A.A.R.P. quase uma década atrás, essa tecnologia é evidentemente inferior à tecnologia russa e pode representar um gigantesco esforço para “alcançar” o armamento russo.

“Já há algum tempo, a Rússia e vários outros países possuem armas altamente avançadas ‘eletromagnética-estendida’ (energética) de um tipo totalmente novo”

Tom Bearden, Tenente-Coronel da reserva americana, há tempos vem alertando sobre a proeminência do armamento escalar russo em relação ao americano [cf. http://www.cheniere.org/ ]. Estranhamente, sua voz tem ecoado solitária no deserto.

“Já há algum tempo, a Rússia e vários outros países possuem armas altamente avançadas ‘eletromagnética-estendida’ (energética) de um tipo totalmente novo, usando uma teoria da eletrodinâmica grandemente aprimorada… A maioria dessas armas energéticas é mais avançada do que aquilo que anteriormente foi conhecido pelas comunidades militares, de inteligência e científicas dos EUA… Um grande fator de contribuição que retardou os EUA é que os fundamentos imprecisos da teoria de Maxwell, de 1865, não foram alterados pela comunidade científica ocidental.”

“Com os EUA substancialmente atrasados nessas ‘novas’ superarmas estratégicas, um novo Projeto Manhattan parece ser aconselhável e garantido… Um sério desenvolvimento que ocorreu anteriormente neste ano (2002) foi o emprego pela China das armas de potencial quântico (QP) e as armas de pulso de energia eletromagnética negativa (EMP) — um tipo que originalmente chamávamos de MindSnapper para disfarçar sua verdadeira natureza. As armas de potencial quântico são as armas dominantes no mundo atualmente, seguidas de perto pelo armamento de energia eletromagnética negativa… Não podemos ter certeza de quantos países já têm o armamento de energia EMP negativa, mas são pelo menos cinco… Os EUA ainda estão bem atrasados…” [Fer De Lance, pg 4-5]

Bearden —que é engenheiro nuclear, analista de jogos de guerra e estrategista militar, com mais de 26 anos de experiência em sistemas de defesa aérea, táticas e operações, inteligência técnica, anti-radiação e contramedidas anti-míssil, emprego de armas nucleares, jogos de guerra computadorizados e requisitos de sistemas militares— tem denunciado que inúmeros eventos e fenômenos de luzes que antecedem terremotos, explosões, alterações no clima, ondas gigantes, esferas de luzes anômalas e até mesmo a explosão da Challanger após seu lançamento, entre outras ocorrências, devem-se a criminosos ataques com utilização de armamento escalar russo.

Alarmantes relatos sobre possíveis ataques com armas escalares EM por parte dos russos

Selecionando e resumindo aqui alguns de seus relatórios, o Tenente-Coronel Bearden afirma que em 10 de abril de 1963 Khrushchev dava início a uma sequência de ataques EM ao destruir o submarino americano U.S.S. Thresher com uma de suas novas armas escalares. No dia seguinte, 11 de abril de 1963, Khrushchev marcou seu segundo golpe. Também empregando armas escalares soviéticas, EM, emitiu dois maciços pulsos eletromagnéticos através do oceano, interferindo profundamente sob a superfície, a 100 quilômetros ao norte de Porto Rico. A gigantesca explosão resultante EM subaquática arremessou um cogumelo de água de meia milha para o ar, e a explosão anômala foi observada (e posteriormente comunicada ao FBI e Guarda Costeira), pelo piloto e pela tripulação de um avião americano Jetliner, que passava nas proximidades em rota Porto Rico – Flórida.

Em 1967-68, buracos anômalos apareceram nas nuvens sobre os EUA, possivelmente associados com o início precoce da engenharia do tempo soviético sobre aquele país. Tanto que o inverno daquele ano foi particularmente grave.

No final de 1960, Lisitsyn informou que os soviéticos tinham quebrado o “código genético” do cérebro humano. Ele afirmou que o código resume-se a 44 dígitos ou menos, e o cérebro emprega 22 bandas de frequência através de quase todo o espectro EM. No entanto, apenas 11 das bandas de frequência eram independentes. Este trabalho implica que, se 11 ou mais canais de freqüência correta podem ser “phase-locked” no cérebro humano, então seria possível reduzir drasticamente a influência dos pensamentos, visão, o funcionamento físico, emoções e estados de consciência do indivíduo, mesmo a partir de uma grande distância.

Em 23 de janeiro de 1974 uma explosão misteriosa sobre Gales do Norte afetou uma área de 60 milhas com raios. Fenômenos associados à luz anômala também foram observados. Centenas de acontecimentos anômalos, ruídos aéreos e explosões atmosféricas, muitos desses fenômenos acompanhadas por ondas de tremores incomuns nas estruturas da terra, edifícios, janelas, etc, têm ocorrido nos EUA e outras nações ocidentais durante os anos 60, 70 e 80. De acordo com Bearden, muitos foram simplesmente testes soviéticos.

Em junho de 1975, Brejnev apelou para uma proibição das armas de destruição em massa “mais aterrorizantes do que as armas nucleares”. Ele afirmou a necessidade de uma “barreira intransponível” para o desenvolvimento de tais armas. Em julho, ele repetiu a estranha proposta a um grupo de senadores. Ponomarev, secretário do partido nacional soviético, mais uma vez levantou a mesma questão a uma delegação de congressistas quando em visita aos EUA em agosto. Na trigésima sessão da Assembléia Geral das Nações Unidas, em 23 de setembro de 1975, o ministro das relações exteriores Andrei A. Gromyko, levantou a mesma questão de forma contundente, alertando que a ciência pode produzir novas armas “sinistras” de destruição em massa. Ele pediu que todos os países, liderados pelas grandes potências, devem assinar um acordo para proibir o desenvolvimento de tais armas novas não especificadas.

Em 28 de julho de 1976, um grande terremoto destruiu Tangshan, China, matando cerca de 600.000 pessoas. Pouco antes do primeiro tremor no início da manhã, o céu foi iluminado como a luz do dia, e várias luzes de tonalidades múltiplas foram visitas até 200 quilômetros de distância.

Em 10 de setembro de 1976, a tripulação e os passageiros da British Airway Europeia Flight 831, sobre a Lituânia em vôo de Moscovo a Londres, observaram uma intensa esfera brilhante, de luz fixa, acima das nuvens e abaixo do avião. Quando alertadas pelo piloto, as autoridades soviéticas em terra bruscamente informaram-lhe que não prestasse atenção e, imediatamente, saísse daquela área.

Em 18 de maio de 1977, os soviéticos assinaram um acordo com os EUA. e 29 outros países, prometendo não atacar uns aos outros, utilizando armas escalares para criar tempestades, terremotos ou maremotos. Os soviéticos já tinham testado o controle do tempo contra os EUA em 1967 e vinham utilizando contra a América.

Em 21 de novembro de 1977, uma onda enorme foi observada na costa do Pacífico e América Latina, atingindo desde o Alasca até o Chile. Fotos de satélite mostram bancos de nuvens sobre esse trecho do oceano, encontrando-se no mar. Tais nuvens, de padãro radial escalar, roçaram a terra ligeiramente na Califórnia.

No Afeganistão em setembro de 1979, o cinegrafista de guerra britânico Nick Downie observou gigantescas esferas de intensa luz dentro da União Soviética, na direção de Saryshagan durante intervalo em testes de mísseis. Saryshagan aparentemente contém, pelo menos, uma energia dirigida ou instalação de feixe de partículas que poderia funcionar como um interferômetro escalar / obus EM escalar.

Bearden relata que até 1986, foram registrados gigantescas e significativas ondas de padrão radial associadas com a engenharia de controle do tempo e com utilização de grade de interferência escalar EM. Foram vistos e fotografados no Canadá, na Flórida, em Los Angeles, etc.

[Cf. artigo completo de Bearden publicado em TLDM].

“Outros países estão envolvidos em um mesmo tipo de eco-terrorismo para que possam alterar o clima, detonar terremotos e vulcões remotamente, através do uso de ondas eletromagnéticas”

Em 1997, o Secretário de Defesa dos EUA, William Cohen, durante a “Counter Terrorism Conference”, defendendo o Programa H.A.A.R.P, desenvolvido no ALASCA, pela Marinha e pela Força Aérea americana, disse:

“Outros países estão envolvidos em um mesmo tipo de eco-terrorismo para que possam alterar o clima, detonar terremotos e vulcões remotamente, através do uso de ondas eletromagnéticas. Portanto, não faltarão mentes engenhosas por aí, que estarão encontrando formas de causar terror à outras nações. Isto é real, e essa é a razão pela qual temos de intensificar os nossos esforços, e é por isso que isto é tão importante. ”

Fica evidente que entre esses “outros países” Cohen se referia à Rússia.

Algumas aplicações dos radares escalares:

1- Influenciar e Controlar o Clima;
2- Detectar, rastrear e destruir todo tipo de aeronaves, mísseis, torpedros, minas e etc ;
3- Gerar grandes explosões, de magnitudes nucleares sem radiação;
4- Pulsos eletrmagnéticos neutralizando todo tipo de equipamentos eletrônicos;
5- Atacar o sitema nervoso dos seres humanos, controlar a mente;
6- Causar terremotos, principalmente nas falhas das placas tectônicas;
7- Radar super poderoso para detecção de minerais, veículos e etc;
8- Criar um Domo de Tesla uma barreira eletrmágnética onde não passaria nenhum ataque inimigo protegendo até um País inteiro.

Conclusão

Como vemos, parece que ainda não estamos enxergando a dimensão do problema com profundidade. A questão é muito mais complexa do que parece quando tentamos desvendar o intrincado quebra-cabeça que é a implantação da Nova Ordem Mundial. Convém termos em mente o seguinte: Quem controla armamentos escalares controla o mundo. Controla, porém, não militarmente, nem economicamente, mas controla socialmente. Assim, não estamos falando apenas do projeto H.A.A.R.P., no Alasca, mas também de outras modalidades dessa mesma tecnologia, até mesmo mais sofisticada, e que já vem sendo empregada muito antes dos EUA pela Rússia e outros países como a China comunista. E por falar em China, em julho de 2009, a China se apropriou de 800,5 bilhões de dólares da dívida americana – que é 45% do total da dívida externa daquele país – tornando-se a maior detentora estrangeira da dívida externa norte-americana. Mera coindicência?

A grande pergunta é: porquê a Rússia e a China ainda não estão utilizando essa tecnologia em maior escala? Ou será que estão? Já estamos começando a sofrer os efeitos de um duelo de Titãs para o controle do mundo através de armas escalares EM? Já somos alvo dessas tecnologias satânicas?

Uma coisa parece certa: estamos bem longe de apreender a totalidade do significado das palavras da Santíssima Virgem em Sua intervenção em Fátima, aos três pastorinhos, em 1917:

“Se não, [se a Rússia não fosse consagrada ao Imaculado Coração de Maria, isto é, se a Igreja não aceitasse o auxílio proposto pelo Céu] espalhará os seus erros pelo mundo, promovendo guerras e perseguições à Igreja. Os bons serão martirizados, o Santo Padre terá muito que sofrer, várias nações serão aniquiladas”.

Na intervenção (não aprovada) de Bayside, Nova Iorque, em 13/09/1975, a Santíssima Virgem voltou a repetir:

“Há poderes do mal, minha filha, que foram criados para escravizar o mundo! Eu tenho implorado durante muitos anos para que rezásseis pela conversão dos vossos adversários. Uma nação: Rússia, meus filhos, será o vosso flagelo. Eles virão com seus meios, com apetite voraz, trazendo destruição e com a finalidade de escravizar o mundo! ” (9-13-75)


http://www.youtube.com/watch?v=5Td–HItuoI&feature=player_embedded


http://www.youtube.com/watch?v=9UWopmRqN0c&feature=player_embedded

http://www.youtube.com/watch?v=HAcnb2peDB4&feature=player_embedded

http://www.youtube.com/watch?v=RgyWAetyYuQ&feature=player_embedded

http://www.youtube.com/watch?v=_R_tIn3Bp-E&feature=player_embedded

http://www.youtube.com/watch?v=Sof_QK1z4b4&feature=player_embedded

http://www.youtube.com/watch?v=62jzAupr044&feature=player_embedded

http://video.google.com/videoshare?docid=2188562935002257117&hl=en

LEIA TAMBÉM: Assuntos Relacionados

Um comentário:

  1. ओरियन नक्षत्र

    Existem armas mais destrutivas do que as escalares Russas.
    Armas Gravitacionais Americanas.
    http://novaeraarmasescalaresrussasxarmasgeua.blogspot.com/

    ResponderExcluir