segunda-feira, 18 de junho de 2018

Orifiel, o arcanjo dos selos dos 144.000 eleitos

    Orifiel é o arcanjo da tribo de Levi, ele está ligado ao sacerdócio sagrado de Levi agora manifesto no Messias por seu ato no calvário onde entregou seu próprio corpo e se tornou o sumo sacerdote pela humanidade.





             Orifiel é o arcanjo as 3 cores, dourado, prata e branco. Ele é vestido com uma túnica belíssima nestas 3 cores e no peito usa um peitoral com 12 pedras preciosas cada uma representando uma tribo de Israel.



              O inimigo de Orifiel é Ogdaemon, o pai de todos os rituais malignos, o Leão Marinho. O símbolo do Leão Marinho é a Inglaterra, por isso muitos ritos de magia vieram de lá como a magia de Aleister Crowley da Ordem da Aurora Dourada.



            Ele acreditava ser o sumo sacerdote de Satã na terra por isso escreveu o livro do Diabo. Ele também distorceu a Cabala usando ela para alta magia, para magia poderosa mesmo e com isso hoje ainda muito cabalista pratica magia negra sem saber acreditando que estão invocando anjos, na verdade estão invocando os poderes de Lúcifer.



               Lúcifer caiu com um terço dos anjos e se tornou o Metraton da Cabala, o deus solar, o mesmo Deus Mitra cultuado de forma codificada nas igrejas cristãs que veneram o domingo como sagrado e acreditam no natal que na verdade é o aniversário de Mitra, não de Yeshua.


                A Torah hoje foi pisada, mutilada por eles, na verdade ela permanece pura, mas as igrejas deles a Torah não têm mais lugar, no lugar dela há um amálgama de cultos mitraícos, druídicos e de outras vertentes pagãs, todas que tomaram o lugar do culto deixado por Yeshua, que era culto ao Criador, ao princípio de tudo, não o culto a imagens, ícones ou a três deuses, pois isso veio do paganismo.
                 É incrível como Omitosdaemon, que já existia antes de Lúcifer, conseguiu usar o culto solar, o culto ao anjo caído inserindo ele de forma codificada no ocidente.


                Yeshua o verbo divino sempre pediu adoração ao Pai, ele também respeitou a Torah e disso que veio para segui-la, mas hoje as igrejas dizem que a Torah foi abolida como se a palavra que é Eterna pudesse ser abolida.




              É como se o Criador estivesse brincando quando escreveu os 10 mandamentos e ditou todas as leis a Moisés. Quem lê a bíblia sabe que a boca do Criador ditou a Torah a Moisés, ela não veio do nada nem foi invenção de Moisés ou de outro escriba.


                Infelizmente  Mitra tomou este lugar que pertencia ao Criador e a Torah foi colocada em segundo plano. É claro que Yeshua aboliu o sacrifício de animais, pois ele morreu pela humanidade. Ele também aboliu a lei de Talião quando os fariseus estavam apedrejando a prostituta, pois não poderia haver lei de Talião já que o estado de Israel seria extinto por Roma no ano 70 e sem a justiça do Estado é impossível exercer justiça de apedrejamento ou chicote, pois isso é obra de Israel como nação constituída, uma teocracia, não obra da religião.




                   Orifiel representa a pureza do Sumo Sacerdote. Ele peleja para o sacerdócio de Yeshua ser instalado na terra, o sacerdócio real não com a infiltração de Mitra, por isso ele está separando na terra 144.000  eleitos que são puras, não se contaminaram com o paganismo mitraíco. Estes eleitos vão restaurar a casa de Israel e o sacerdócio real tendo Yeshua como sumo sacerdote.





                  Orifiel é o arcanjo do selo que está separando, preparando e breve  vai selar os 144.000 eleitos, pois sendo puro ele não pode se contaminar com as mentiras da religião de Mitra inserida no ocidente. É por isso que João viu estes 144.000 como Virgens, não contaminados com mulheres, mulheres simbolizam religião distorcida, profanada pelo culto solar.




              Orifiel está separando os eleitos em todo o mundo e quando ocorrer o arrebatamento ou evacuação mundial, logo após Orifiel vai selar os 144.000 e levar eles para um refúgio no Iraque para que entrem no portal do Éden, mas antes terão que travar um combate contra o Dragão que está citado no Apocalipse 12.




               Orifiel comanda os sacerdotes celestiais que preparam a terra para receber o sumo sacerdote, Yeshua e ao mesmo tempo está separando os 144.000.




                  Ogdaemon comanda o selo de Salomão, a alta magia e com esta magia tenta barrar os caminhos dos eleitos do Eterno, por isso não é fácil para o eleito, a dor e a perseguição o acompanharão em seu caminho até ele receber o selo de Orifiel e poder entrar em Sião.



                 Está ocorrendo uma guerra terrível entre a luz e a escuridão  e o desfecho será no Apocalipse quando Orifiel entregar o selo para os 144.000 eleitos, para cada um deles, separando o exército do fim que vai esmagar a serpente e os anjos da alta magia.


saiba mais sobre estes assuntos na obra

sábado, 16 de junho de 2018

Conheça os 7 mundos iguais a terra

A humanidade não está sozinha no universo. Existem 7 mundos paralelos a terra que podem ser considerados gêmeos nosso. Mundo gêmeo não quer dizer que sejam cópias da terra, lá tem relevo, geografia, plantas e animais diferentes dos nossos, mas se parecem na atmosfera, gravidade, e na dimensão dos planetas.




Quando um planeta se forma ele não se forma sozinho e sim faz parte de 11 Spectro que surgem da luz original, 8 destes mundos são como o nosso, mundos físicos. O nono mundo é fluídico, o décimo de uma matéria mais refinada ligada a universos e dimensões paralelas e o décimo primeiro é um mundo de uma energia ainda mais superior.


Os 7 mundos gêmeos da terra são separados de nosso mundo por finas membranas, é como a pequena membrana invisível que separa uma estação de rádio da outra.





Isso tudo é assustador, mas muito real.




Além destes mundos há muitas dobras etéricas e mundos ligados a dimensões paralelas. Também há em nosso sistema solar dobras dimensionais que escondem planetas que monitoram nosso sistema.



É preciso praticar a meditação para entrar em contato com estes mundos secretos. Esta foi a meta de toda cabala judaica, praticar a meditação para entrar em contato com estes mundos paralelos. No caso da Cabala eles tentavam entrar em contato mais com mundos etéricos e mundos intraterrenos, mas um cabalista poderoso também conhece estes mundos paralelos e a forma de entrar neles.

SAIBA MAIS
https://www.amazon.com.br/dp/B07DD5SPLV

sexta-feira, 15 de junho de 2018

a covarde perseguição anti-semita nas igrejas


Eu sou judeu messiânico e minha esposa é evangélica, vou frequentemente nas igrejas evangélicas e noto que eles não entendem que os primeiros convertidos ao Messias eram judeus, só depois vieram os gentios.




              Eu não sou contra o povo evangélico, respeito toda e qualquer religião, pois religião vem do livre arbítrio, se fosse para ter uma religião só o Criador não deixaria o livre arbítrio, no entanto eu fico triste com o que ouvi nas igrejas evangélicas pregando de forma tendenciosa sobre o povo judeu.


               Eles construíram uma teologia segundo a qual todo o povo judeu é responsável pela morte de Yeshua, não apenas a liderança judaica da época.



               Estou vendo nas igrejas evangélicas esta nova onda de perseguição contra os judeus. Eles alegam que os judeus rejeitaram e mataram Yeshua, por isso são culpados da morte dele, todos os judeus. Eles alegam que agora a igreja é o povo eleito e Israel foi rejeitado.
              Este tipo de perseguição é o mesmo usado por Hitler para perseguir e exterminar judeus, isso também ocorreu na Rússia de Stalin e na Inquisição, as desculpas usadas foram as mesmas.
               Eles estão cometendo uma injustiça, uma adulteração covarde da história.
               O que aconteceu foi que a classe dominante da época rejeitou e matou Yeshua, mas não o povo judeu em geral, pois como todos sabem Yeshua era seguido por uma grande multidão e grande parte desta multidão, mais de 90% era de judeus.
               Quando surgiu a igreja todos os primeiros seguidores de Yeshua eram de judeus convertidos só depois Paulo foi chamado para pregar para os gentios.
              Quem escreveu o novo testamento?
                   Não foi escrito por judeus e por um membro da tribo de Benjamim: PAULO? Todos eram israelitas... Se os israelitas rejeitaram o Messias como então escreveram o novo testamento?
                  Isso não tem nexo.
                  É preciso cuidar com o que se fala nas igrejas, pois uma nova onda de anti-semitismo está surgindo, mas isso já estava escrito nas profecias, com o selo dos 144.000 chegando o Dragão está usando as pessoas de diferentes religiões para perseguirem os israelitas, pois o Dragão sabe que os 144.000 israelitas que receberem o selo de Sião serão intocáveis.
                 Parem de perseguir o povo eleito em seus sermões.
                 Mostrem a verdade, que a classe dominante israelita da época rejeitou o Messias, mas não o povo, milhares do povo aceitaram, milhares, eu diria mesmo milhões.
                  Parem de tentar tomar o lugar de Israel nas profecias.


                 Se você é evangélico e pregador não se esqueça de pregar que a classe política da época rejeitou Yeshua, não o povo judeu como um todo. Muitos usam o argumento de que o povo mandou soltar Barrabás e matar Yeshua e que o sangue de Yeshua deveria cair sobre eles, no entanto os que disseram isso eram Zelotes, seguidores de Barrabás que queriam a libertação de Israel do jugo romano pela guerra. Os seguidores de Yeshua e eram milhões, estavam dispersos pelas vilas, montes, desertos, estavam todos assustados e confusos, pois deveria acontecer isso para que Yeshua fosse morto pela humanidade, pois se todos os seguidores de Yeshua resolvessem lutar por ele fisicamente nem o Império Romano poderia impedir sua libertação e hoje nenhum de nós estaria salvo.


               Ele deveria morrer pelo povo, afinal por toda a humanidade, isso é fato.



              O povo evangélico tem uma missão a cumprir na terra, a missão da igreja, mas tem que cuidar com seu discurso, pois amaldiçoando os israelitas estão atraindo a ira do Criador, pois está escrito que quem abençoar Israel será abençoado e quem amaldiçoar será amaldiçoado.




                     E veja que nem defendo a repressão de Israel aos Palestinos, sou contra esta repressão, defendo uma solução pacífica para a causa palestina, pois os dois povos são irmãos. Hoje os que têm mais DNA israelita são os palestinos, por isso a repressão aos palestinos é um erro. Não estou defendo os erros de Israel e sim o povo judeu ao longo da história.





                     Este livro nos mostra que a mensagem de Yeshua era mais para os judeus e que dos judeus chegou a outros povos, os gentios. Também mostra que a Torah não foi abolida com exceção do sacrifício de animais e do apedrejamento das pessoas, a lei de Talião. A Torah continua eterna.




                    Se desviando do caminho da Torah e alegando que ela foi abolida surge o sentimento que toda a casa de Israel está rejeitada pelo Criador, assim como supostamente sua lei não existe mais. Tudo isso é um engano de interpretação ao longo da história, ao longo de gerações.




                          Os locais de cultos pagãos foram absorvidos, as festas pagãs como o natal e tantas outras foram aceitas na cristandade, os nomes sagrados foram mudados, tudo foi feito para abolir a Torah e dizer que ela foi esquecida, mas está escrito que passará o céu e a terra, mas a Torah não passará.



                     O povo de Israel ficou para a cristandade como o povo de uma velha aliança, como um povo que matou o Messias, sendo que com a nova aliança eles acreditam que a igreja tomou o lugar de Israel, mas como haveria uma nova aliança com os gentios se com eles não havia uma aliança anterior? A nova aliança que houve foi com os judeus, a continuidade da Torah tendo Yeshua como sacrifício eterno pela humanidade e então os gentios foram inseridos na oliveira, Israel. Foi isso que aconteceu, mas hoje esqueceram o papel central de Israel nisso tudo e para grande parte dos cristãos o povo judeu foi um povo assassino de Yeshua.




                  Se houve uma votação popular em que todo o povo condenasse Yeshua na votação poderiam afirmar isso, mas não houve votação alguma. Os que decidiram pela morte do Messias foi à classe política dominante da época, os saduceus, mais de 99% do povo nem teve acesso a isso, pois na época não existia nem jornal, nem TV ou rádio. Grande parte das pessoas só soube da morte do Messias bem depois por comentários de um e de outro, mesmo assim para certos pregadores todo o povo foi culpado. Isso é um assassinato da história, uma adulteração do passado, mas o Criador não terá por inocentes os que levantam falso testemunho contra seu povo.



                Na época não existia veículos, o povo levava dias caminhando para chegar a Jerusalém. Como poderiam ser culpados da morte de Yeshua se 99% do povo estavam dispersos por todo o Império Romano, pois sabemos que havia sinagogas judaicas no mundo todo?



                Mesmo assim pela força do anti-semitismo a pregação da culpa dos judeus sobre a morte do Messias continua. Parece que a humanidade não aprendeu a lição do Holocausto, parece que é preciso um novo Holocausto para que o ser humano aprenda de novo o quanto o povo israelita é perseguido, o quanto este povo foi massacrado e eliminado ao longo da história baseado  nestas mentiras anti-semitas.





                  Em tudo isso eu vejo o ódio ao povo judeu, um ódio terrível que vem do inferno, pois Satã e seus anjos sabem que o povo israelita vai governar o mundo no milênio tendo Yeshua como Rei e Messias. Por isso Satã capricha nos seus ataques e mentiras contra o povo israelita tentando de alguma forma exterminar este povo da terra, pois ele sabe que este povo é o futuro do universo quando Yeshua reinar em Jerusalém.


SAIBA MAIS NESTA OBRA

https://www.clubedeautores.com.br/book/193384--O_SEGREDO_DOS_144_ELEITOS_DO_APOCALIPSE?topic=religiao#.WyRq36pKiUs

terça-feira, 12 de junho de 2018

A infiltração do culto mitraico na religião


Yeshua narrava tudo em parábolas para o povo entender, mesmo assim nem todos entenderam. Os que entenderam ficaram arrasados com sua morte, mas depois com o advento do Pentecostes uma multidão se levantou.




                  Milhões se converteram diante da mensagem dos apóstolos, os primeiros convertidos eram messiânicos, só depois vieram os cristãos gentios.


                    Registros arqueológicos mostram que a terra santa é repleta de comunidades messiânicas antigas que guardavam a Torah, as festas de Israel e seguiam Yeshua como Messias. Com a destruição de Jerusalém os messiânicos foram perseguidos e dispersos pelo mundo e o nome de muitos deles foi extinto da terra.


                    Alguns messiânicos permaneceram na periferia das cidades, vivendo em comunidades, mas a comunidade como um todo entrou em decadência e a igreja começou a se fortalecer.



                   Isso indica que após a morte de Yeshua duas correntes surgiram. A corrente judaica que mantinha a Torah, mas seguia Yeshua como Messias e a corrente Cristã fruto do trabalho de Paulo aos gentios.



                Os demais apóstolos também seguiram os passos de Paulo e fundaram igrejas no mundo todo, mas foi Paulo o mestre da pregação dos gentios.



               Paulo não fala nada sobre carne de porco ou outro animal considerado impuro na lei. Ele seguia o Shabat, mas não mandou pessoa alguma guardar o Shabat. Ele também proibiu a circuncisão e mandou os seus seguidores cortarem os cabelos como era costume em Roma, sendo que Cristo e seus discípulos tinham cabelos grandes como era costume entre os judeus por causa do Talmude que interpretava a lei de certa forma a instruir os cabelos e barbas grandes.


                 Paulo fez tudo isso e logo houve ruptura entre os judeus messiânicos e os gentios. Quando Jerusalém foi destruída por Roma muitos messiânicos foram espalhados pelo mundo, mas o movimento não floresceu, foram os outros seguidores de Cristo, os cristãos, que dominaram o mundo.

                 Isso deu um novo rumo à pregação de Yeshua, mas na origem, na essência, era messiânica, judaica, não cristã. A palavra dele na essência era em respeito à Torah com a exceção do sacrifício de animais, pois ele foi sacrificado pela humanidade e com isso todos os demais sacrifícios foram abolidos. Ele também aboliu a lei de Talião, o apedrejamento dos pecadores quando proibiu a morte por apedrejamento da prostituta pega no ato. Yeshua fez isso, pois ele sabia que o estado de Israel seria extinto com um ataque tenebroso de Roma e com isso não havia mais lugar para o tribunal religioso, já que não haveria mais nação de Israel.



               Após 2.000 anos a nação de Israel voltou, mas a nação aparentemente é um estado laico, não existe mais tribunal religioso. Eu citei aparentemente, pois os partidos religiosos dominam Israel, por isso tratam com mão de ferro os palestinos.






                    A verdadeira mensagem de Yeshua é messiânica, ele veio para amar e respeitar a Torah, não para abolir, mas hoje os líderes cristãos pisaram na Torah alegando que ele a aboliu, mas ele foi claro quando disse que veio para cumprir, não para abolir. Os pastores alegam que cumprir é concluir encerrando a lei, mas não é isso, o sentido literal de cumprir neste contexto é seguir com perfeição e deixar isso como exemplo para os outros.



                    O povo hoje que não segue a Torah também não é culpado, pois foram iludidos pelo tempo, já que o próprio Paulo foi o primeiro a se levantar contra a Torah abolindo certas coisas. Já era para acontecer desta forma e só na plenitude dos tempos com a restauração de Israel a veneração a Torah será restaurada.




                  A verdadeira mensagem de Yeshua foi desvirtuada e se tornou Mitraica. Como o Shabat foi abolido pelos cristãos eles começaram a guardar o domingo, o dia sagrado para Roma, o dia dedicado a Mitra e ao Sol Invictus, o meteoro que caiu do céu na Síria. Os antigos romanos acreditavam que este meteoro era um pedaço do sol, por isso o chamaram de Sol Invictus.




               A própria cruz era um símbolo solar a milhares de anos e com isso foi fácil sepultar a Torah e direcionar o cristianismo para o culto mitraico e para a guarda do domingo como dia sagrado.


              A Torah foi esquecida até agora para os seguidores do Messias, até agora, pois agora estão se levantando muitos judeus messiânicos e remanescentes com uma visão mais profunda da palavra retornando as raízes antigas judaicas.



saiba mais sobre estes assuntos:
A INVASÃO NEFILIM

sábado, 9 de junho de 2018

As mentiras sobre a morte de Cristo


O   salmo 45 mostra a relação entre Davi e Yeshua, o Salmo foi escrito para Davi, mas ele se cumpriu apenas em Yeshua, pois todos sabemos como Davi sofreu com a revolta de seu filho Absalão por causa de seu pecado com a mãe de Salomão.

              Por ser da linhagem de Davi por Maria o Messias Yeshua é considerado filho de Davi, isso confirma todas as profecias que apontam que o Messias viria da casa de Davi;




               Yeshua não teve pai físico, mas teve mãe, Maria, da linhagem de Davi e para o judaísmo a linhagem da mãe é a mais importante.


               Em Yeshua se cumpriu todas as profecias que eram para Davi, pois ele é o broto de Jessé, a raiz de Davi, no entanto sua glorificação na terra ainda não ocorreu, só acontecerá quando ele ocupar seu trono em Jerusalém após destruir a Besta e o Anticristo.





                 À hora dele está chegando, a terra será sacudida em breve pelo poderoso filho de Davi.




                  Quando Yeshua andava pela terra as pessoas clamavam o chamando de filho de Davi. O povo humilde da periferia sabia que ele era o Ungido, o Enviado, por isso mesmo a classe judaica dominante da época exigiu sua morte a Roma.



               Isso não foi culpa dos judeus como afirmam os anti-semitas, fascistas terríveis, apenas de uma classe da época, os saduceus. Seria o mesmo que os políticos em Brasília hoje exigissem a morte do Messias caso ele retornasse a terra. É claro que o povo brasileiro não teria culpa, pois os políticos fingem representar o povo brasileiro, mas representam seus próprios interesses. O mesmo ocorreu na época, os saduceus exigiram a morte do Messias, era apenas uma classe da época, pseudo religiosa, que na verdade era política, mas mesmo assim pessoas mal intencionadas hoje culpam todos os judeus pela morte de Cristo.

                  Estas pessoas agem desta forma para dizer que o grupo religioso que seguem é a verdade, isso é fanatismo. Temos que entender quem na verdade matou o Messias e se formos a fundo ao problema veremos que nós mesmos temos culpa na morte dele, pois ele morreu por nossos pecados, não todo o povo judeu como asseguram os anti-semitas.


                      Yeshua sempre foi o Messias dos judeus e foi aceito pelo povo israelita. O povo o amava, tanto que milhares o seguiam e quando ele morreu a igreja começou entre os israelitas e eram milhares e milhares, só depois vieram os gentios.


                O povo judeu do campo e da periferia das cidades estava abandonada pela classe sacerdotal israelita da época e quando Yeshua veio curando os enfermos e distribuindo pão e peixe uma grande multidão passou a seguir seus passos.




                A afirmação do sistema hoje de que os judeus mataram Yeshua é uma mentira, pois o povo aceitou, mas a classe dominante o matou.

saiba mais sobre estes assuntos nesta obra:



sexta-feira, 8 de junho de 2018

O mundo paralelo de Bohaydian



            Bohaidyan é o mundo mais ligado aos mundos intraterrenos, a chamada terra oca. Neste mundo fica a mítica cidade de Albalonga que ficava a oeste das ilhas britânicas, cidade famosa para os druidas.



               Assim como Salém pôde materializar uma cidade sua na terra no tempo de Melkitsedeque, também Bohaidyan pôde materializar a cidade de Albalonga nas ilhas britânicas.




                 A raça ariana ou branca foi exilada na terra vinda de 10 estrelas do cosmos, mas ela não veio para a terra primeiramente e sim para Bohaidyan e de lá passaram para nosso mundo.



               A cidade de Shamballah é a capital do reino intraterreno da terra oca, mas é também o nome da capital de Bohaidyan.




                 Maitreya está tanto ligado a terra oca como a  Bohaidyan. Atlântida, o continente que afundou nas águas do Oceano Atlântico era um continente ligado diretamente a Bohaidyan e por isso ela afundou nos mares, devido a uma guerra entre este mundo e os Elohins.








              As raças arianas do cosmos atingiram a terra através da Atlântida vinda a se instalar no norte da Europa com a destruição da Atlântida no lugar chamado de Hiperbórea.  Deste lugar eles se espalharam pelo mundo e geraram o cerne da quarta raça ainda antes da raça adâmica, que é a quinta raça surgir no Éden.


               A história de Bohaidyan está ligada a história da raça ariana na terra. O Reino de Koron é governado por Egregoras de Satã, o reino de Volol pelos príncipes de Gorel e Bohaidyan está sobre o controle de Lúcifer, é o mundo do Graal de Lúcifer.



               Este mundo vai lançar sobre a terra o Maitreya como governador, ele um intraterreno, mas também um cidadão de Bohaidyan, no entanto a pedra verde de Lúcifer, seu Graal, vai reluzir sobre o rosto do Dajjal do oriente, do Anticristo, quando ele vier como Metraton para controlar o planeta.




                  Lúcifer dará seu poder ao Dajjal e quando houver o racha entre oriente e ocidente, entre Maitreya e o Dajjal do oriente as forças vão se dividir e uma parte dos guerreiros da loja branca apoiarão o Dajjal, mas como ele é loja negra a maior parte apoiará Maitreya.

                    




                 O Dajjal vencerá esta guerra interna e Maitreya fugirá novamente para a terra oca e para Bohaidyan.





              O poder de Bohaidyan atuando sobre Maitreya e sobre Metraton ou Dajjal será intenso, será profundo, terá a mesma profundidade que o poder de Sião agindo sobre Jerusalém no governo milenar.








             O reino de Maitreya na terra será uma extensão de Bohaidyan, da mesma forma o reino do Dajjal antes de ele virar loja negra e mostrar seu rosto hediondo e assassino.






          As cidades circulares em torno do  templo central, formada por um labirinto de canais de água salgada é a arquitetura que foi importada para Atlântida de Bohaidyan;





               Por um tempo estas forças comandarão o planeta, mas elas não suportarão o poder do povo eleito, dos 144.000 e a terra será limpa para o governo de Sião sobre a espécie humana.



saiba mais sobre esta obra fantástica

https://www.amazon.com.br/dp/B07DBWMKXD

terça-feira, 5 de junho de 2018

O mistério do quarto querubim








QUERUBIM COM APARÊNCIA DE HOMEM GLORIOSO






                Este  é o quarto querubim e representa o homem que venceu a morte e o Dragão. É o corpo do homem que vai ressuscitar e vai ter seu lugar na luz infinita.


                  S         ua  alma desce do sétimo céu etérico do querubim Águia e toca o pó, a terra, então pelo poder do Criador um corpo físico glorioso é criado juntando a essência do nosso corpo terreno mesmo que ele tenha sido convertido em pó após milhares de anos sepultado como cadáver.


                    Uma transformação completa acontece e então nasce o Eu imortal fora do tempo e do espaço, ou seja, com poder para chegar a qualquer mundo sideral ou mesmo para viajar no tempo.



                  Quando Paulo falou que uma grande nuvem de testemunhas observava os Apóstolos estava falando não só de anjos e de Djinn, mas também, acima de tudo do corpo imortal dos eleitos que pode atravessar tempos e dimensões.


                   Eu citei o tempo no plural, pois o tempo não é um só, há vários vetores de tempos correspondentes a dimensões diferentes, pois está escrito que um dia para Deus é como mil anos, da mesma forma o eleito que ressuscita tem seu corpo adaptado há vetores de tempo diferentes.


                 Diante deste contexto podemos afirmar que Zvaoth, o exército celestial  é também formado por eleitos que receberão a vida eterna e poderão atuar em qualquer tempo ou dimensão.



                    Isso torna mais ampla a discussão sobre Zvaoth, o exército celeste do Criador.




                      Só pontuando que o leão trabalha com o elemento fogo, o bezerro com o elemento terra, a águia com o ar e o homem glorioso, o quarto querubim, com o elemento água.




                   É por isso que o símbolo de Yeshua é o peixe que simboliza o habitante do mar cósmico. O fato dele ter escolhido pescadores como apóstolos não foi por acaso e sim simbolizava este mar cósmico, este mar de cristal glorioso que será atingido pelo quarto querubim ou o homem da ressurreição.


                 Nada é por acaso na bíblia, tudo tem um significado profundo que só a Cabala pode explicar.





                   Muitos que estão lendo este livro podem achar loucura que o eleito pode atravessar o tempo, mas não esqueçam que o tempo do Criador não é o nosso tempo e quando atingirmos o corpo glorioso o tempo terreno de terceira dimensão será insignificante para nós.




              Quando ressuscitarmos o Messias Yeshua nos mostrará todos os seus segredos, não apenas segredos do presente ou do futuro, mas também segredos do passado nos levando a épocas importantes do drama de Israel e da igreja ao longo de gerações.

                 Só assim entenderemos o grande mistério, a luta da luz contra o governo secreto do Dragão.





saiba mais sobre estes segredos assustadores

https://www.amazon.com.br/dp/B07B79JY8P